Investidor de (e em) alto risco

Não chega a fantástica eficácia  a gerir o disparate de impostos que cobra (mal e porcamente nalgumas rubricas) como ainda se põe a comprar com o nosso dinheiro – o que está a disposição e ainda o que está por entrar nos bolsos – participações em negócios ruinosos.

Sabem aquelas agências de rating que os emitentes de dívida em Portugal no formato de obrigações detestam (sim, refiro-me ao governo e à banca)?!Essas mesmo: Moody’s, Fitch, Standard&Poors. Pois bem, a Moody’s veio alertar para o risco considerável que representa para os contribuintes a entrada no capital do Banif. Porquê?! Ao que parece o “perfil de crédito do banco é muito fraco” devido ao facto de contar, entre os seus activos, com muitas minas anti-contribuinte.

É verdade que no rescaldo do quasi apocalipse bancário de 2008 muitos governos foram forçados a nacionalizar muitas instituições bancárias em estado comatoso e a mediar a compra de outras – oferecendo garantias – a concorrentes em melhor condição. Para bem da integridade e saúde do sistema financeiro – global, regional, nacional – foi jogada esta carta: “Too Big to Fail” (até deu nome de filme e tudo).

Lá fora – EUA, Reino Unido, França, Bélgica, Holanda, Alemanha, etc. – o governo foi ao bolso dos contribuintes, apesar da indignação generalizada, para resgatar bancos. Na maioria dos casos, no final das contas, embora se tratassem de operações de alto risco resultaram em aplicações rentáveis. Aqui em Portugal, uma já não chegava – tão ignóbil que nem vou nomeá-la – como tinha que se avançar para outra.*

Termino lançando um repto ao estado (a quem o tem representado): já me revolta o suficiente ver-vos a acusar a população de que não sabem gerir o seu rendimento disponível pilhando-o, agora no que toca a aplicar as contribuições e impostos futuros (gargalhada) por favor, deixem-nos tentar fazer melhor.

Na verdade, ninguém vos contratou (nem contrataria tendo em conta o péssimo histórico) para gerir o património de Portugal, por isso façam aquilo que vocês melhor sabem fazer…NADA!

* Nota: sei que é evidente mas nunca é demais relembrar que nem o BPN em 2008 nem o Banif actualmente constituem uma ameaça para o sistema financeiro Português ao ponto de justificar medida tão drástica.

3 thoughts on “Investidor de (e em) alto risco

  1. Pingback: …vêm do outro lado da fronteira! | acorda es(torpor)ado!

  2. Pingback: Sorte a deles não viverem no Sudeste Asiático… | acorda es(torpor)ado!

  3. Pingback: Prisões sobrelotadas | acorda es(torpor)ado!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s