Os sádicos deviam ter vergonha ou orgulho

A situação actual é delicada.

É sabido que a economia Portuguesa, como resultado de mais de 30 anos de desgoverno, se encontra doente: tem dívidas a mais e receitas à míngua.  Pior, o seu sistema imunitário não está tão apetrechado como outrora.

Para ultrapassar a enfermidade a classe política presenteou-nos com um dilema. Qualquer uma das opções parece levar-nos a uma morte agoniante e extremamente dolorosa. Não contentes parecem querer assistir de perto ao desfecho trágico…a salivarem-se.

Quanto às opções:

– ou acabamos com a doença emagrecendo. Basicamente cortando a sua fonte de sobrevivência e no processo – provavelmente – a nossa;

– ou recorremos à terapia de choque reiniciando o sistema imunitário, o que pode implicar o último suspiro.

Não nos serve de muito consolo, até porque a dor aperta e o dilema não desaparece, mas no meu íntimo anseio que esta gente com gostos distorcidos se encha de vergonha ou demonstrem algum orgulho.

Não entendem?!

Eu exemplifico:

Há dias o ministro Japonês que tutelava os serviços financeiros suicidou-se. Fê-lo vexado por ter sido revelado que mantinha uma relação extra-conjugal. Junto ao seu corpo encontraram cartas dirigidas à mulher e ao executivo nipónico.

Por outro lado, recuando ao ano 73 d.C. os Sicários – povo Judeu – na iminência de serem derrotados em Massada por um batalhão Romano, poderosíssimo e em larga superioridade numérica, optaram por pelo suicídio colectivo a serem torturados e escravizados pelos seus opositores. Segundo reza a história os Sicários eram uns belos trastes: apesar de extremamente religiosos saqueavam povoações Judias, incluindo Jerusalém, derramando o sangue dos seus semelhantes. De sublinhar que antes do seu extermínio só um dos Sicários é que verdadeiramente se suicidou: o que foi designado para matar os chefes de família que por sua vez tiraram a vida aos seus para evitarem ficarem à mercê da ira dos Romanos que já haviam atacado no passado. Isto porque o suicídio era tido como um desrespeito pela dádiva da vida.

Como quem usurpou, abandalhou, desperdiçou os nossos recursos tomando decisões lesivas do interesse comum e quiça comprometendo o nosso futuro não tem vergonha nenhuma na cara temos de ser NÓS a forçá-los a reagirem!

Vamos lá Romanos?!

3 thoughts on “Os sádicos deviam ter vergonha ou orgulho

  1. Vamos!!! Mas e a seguir? Que Sícaro queres pôr a batalhar no poder? Ou por acaso estás a pensar que são os romanos que lá vão ficar? (Pede-se o favor de não haver apedrejamento na resposta!)

  2. Os Romanos podem muito bem (e devem) tomar parte mais significativa no processo decisório para impedir sermos liderados por Sicários para o abismo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s